Ministério Público vai notificar proprietários rurais que estão degradando as margens dos Córregos Natália e Dirceu

Após se reunir com o Promotor de Justiça de Vianópolis, Lucas César Costa Ferreira, na tarde de ontem, 12, o Chefe do Escritório Local da Saneago, Valdeir Rodrigues Batista, informou à nossa reportagem que o Ministério Público de Goiás está tomando medidas para evitar que proprietários rurais continuem degradando o leito e as margens dos Córregos Natália e Dirceu, onde a Saneago faz a captação de água para abastecer a cidade de Vianópolis.

Ontem, em entrevista à nossa reportagem, Valdeir Rodrigues Batista denunciou ações irregulares de proprietários rurais que podem comprometer o abastecimento de água para os moradores de nossa cidade.

Segundo ele, após vistoria ao longo dos Córregos Dirceu e Natália, foi constatado que existem animais pisoteando minas, impedindo o curso normal das águas, além do uso indiscriminado de água para irrigação e falta da conservação da mata ciliar.

Com isso, o nível de água do Córrego Dirceu baixou consideravelmente, comprometendo a captação de água para ser enviada para a ETA (Estação de Tratamento de Água) da Saneago.

Valdeir Rodrigues Batista informou à nossa reportagem que o Promotor de Justiça, Lucas César Costa Ferreira, notificará, a partir de hoje, os proprietários de terras às margens dos Córregos Natália e Dirceu, buscando evitar que a degradação continue.

Ainda, segundo Valdeir, o Ministério Público deve propor a assinatura de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com os proprietários rurais, pelo qual eles se comprometerão a recuperar nascentes, corpos d’água e áreas de preservação.

6 comentários em “Ministério Público vai notificar proprietários rurais que estão degradando as margens dos Córregos Natália e Dirceu

  • 13 de setembro de 2017 em 15:10
    Permalink

    Quem tem consciência que realmente e necessário providencias, e sem ficar se dolorido quando alguém resolve lutar denunciando e o meio de comunicação publica e apoia, pessoas deixam respostas de apoio, sabe o quanto e importante a recuperação de áreas degradadas em nosso Município, não adianta ter órgão e não atuar, se esbarrar em portarias faça o que estiver ao alcance contribuindo com sua parte que é pertinente e não se curvando diante de fatos notórios, Parabéns ao Ministério publico que esta fazendo sua parte e cumprindo o seu honroso papel e parabenizo também quem luta por um meio Ambiente justo e sustentável pois com consciência de sustentabilidade é possível conciliar homem e natureza, e zero aos que não gostam que a verdade vem a tona e ficam murmurando raiva quando pessoas fazem e eles ficam dormindo em seus focos inúteis e omissos… Com a ação do Ministério Publico só resta fiscalizar pra ver se realmente vão cumprir ou não ………

    Resposta
  • 13 de setembro de 2017 em 19:30
    Permalink

    Já encontra-se em fase de inicio de elaboração o plano de Saneamento Básico do Município de Vianópolis previsto na lei federal 11445. Na elaboração do plano a população sera convocada a participar enumerando os problemas que o município enfrenta em relação a abastecimento de água, esgoto, drenagem de águas de chuvas e resíduos sólidos (lixo). Depois de levantado os problemas a própria população ira enumerar as causas desses problemas e as providencias que o poder público devera adotar para resolver os atuais problemas e evitar futuros. Tudo devera ser aprovado pela camará municipal e virar lei. O plano norteara os investimentos na área de saneamento básico do nosso município para os próximos vinte anos, é a oportunidade que a população terá de mudar os rumos do saneamento básico local espero que todos participem.

    Resposta
  • 13 de setembro de 2017 em 20:08
    Permalink

    Têm que obrigar quem contribui para essa triste realidade,o reflorestamento em volta das nascentes,pode aplicar mais altas multas que não vai resolver.

    Resposta
  • 14 de setembro de 2017 em 10:38
    Permalink

    Na extrema praticamente não tem mais água, devido a irrigação que o Celmar Caixeta está realizando, retirando a água dá nascente para poder irrigar o seu plantio que foi feito fora de época.

    Resposta
  • 14 de setembro de 2017 em 11:24
    Permalink

    Prezados Leitores,

    Nós temos parte desta culpa, nós, sim nós.
    Gastamos água desnecessária lavando calçadas, carros e outros bens que não necessitam de tal tratamento.
    O que podemos fazer: reaproevitar toda a água que lavamos roupas, aproveitar o período chuvoso e utilizar a água que desce das nuvens, sem nenhum custo, reduzir o tempo de banho, prquenos cuidados como escovação de dentes, lavagem de louças e tantos outros itens que contribuem para o melhor aproveitamento deste bem precioso que está sumindo lentamente e se nada fizermos não terá volta.
    Abraços.

    Resposta
  • 14 de setembro de 2017 em 13:35
    Permalink

    E tem mais problemas………
    Onde iremos buscar água se a Saneago, que promoveu a desativação de fontes alternativas de agua, não cumpre o seu papel de abastecimento já que é detentora do MONOPÓLIO de exploração do abastecimento do precioso liquido ao povo?
    Explico: Tem dois flancos a observar.
    Flanco 1 – O meio ambiente.
    Ele está sendo agredido em cima das nascentes de agua que nos mata a sede. Isso é fato dessa matéria aqui comentada, mas ninguém ainda falou do que direi agora. E aquela área de lavoura enorme existente lá, que recebe toneladas de veneno defensivos agrícolas e que escorrem com a enxurrada das chuvas para dentro do manancial da agua que bebemos? Alguém pensou nisso também? Fui lá no período das chuvas passadas e vi isso acontecer com os meus próprios olhos que a terra há de comer um dia. Cadê as curvas eficazes de retenção desses poluentes? Existem lá? Cadê? Alô Ministério Publico, a saúde do povo agradece se puderem ir lá e ver.
    Bonita a atitude do Valdeir, meu amigo e pessoa de atitudes. Percebo que que ele está fazendo o papel de Don Quixote lutando contra o moinho de ventos, vide Cervantes.
    Flanco 2 – A empresa Saneago e suas atividades operacionais em Vianópolis. Essa empresa é publica, é do povo de Goiás. Mas é?
    Empresa pública hoje é vista pelo contribuinte como lugar de desperdício, de relaxo administrativo e indiferença com o consumidor, eficiência zero, razão pela qual o próprio estado de Goiás partiu para privatiza-las. Não estou generalizando, pois na Unidade de Vianópolis da Saneago os seus funcionários merecem nota 10. Continuando, a lei que rege a relação entre consumidor e fornecedor deve que não se aplica para empresas estatais. O setor publico é intocável. Ora bolas, reajamos pois. Chega!
    A Dona Saneago, cuja sede é em Goiânia e que pertence ao Governo de Goiás, fatura e arrecada anualmente milhões em dinheiro pelo recebimento das contas mensais do consumo de agua paga pela população da minha, da nossa Vianópolis do coração de todos nós. A agua é dádiva de Deus, então ela não compra e não paga pela matéria prima mas deveria cuidar das nascentes com ações integradas de preservação da flora e fauna. Valdeir fez a parte dele de denunciar. Cadê a direção da SANEAGO pra fazer o resto?
    Ela investe em infraestrutura de captação, tratamento e distribuição da agua para o povo, bem como em mão de obra pra esse fim e detém o MONOPÓLIO desse negócio. Recebe pelo que vende, põe o preço que quer e não tem concorrência pois tem proteção de lei. Chique né? E ai de quem não paga em dia. A agua é cortada. Se atrasar, multas e juros caros são cobrados que não tem poupança que renda igual.
    Muito bom. Aqui, desde 1981, nunca mais a Saneago promoveu ampliação da captação d’água neste município, já que ela é atualmente feita nos moldes medievais, isto é, a fio d’água. Não tem reservatório de captação, ou seja, represa. Imagino que Valdeir, inclusive, já deve alertado às suas instâncias superiores desse fato e não recebeu apoio. Por isso ser a sua reivindicação uma luta de Don Quixote.
    Gente, às favas as empresas públicas inertes e os governos inoperantes. Pagamos pela agua que consumimos e que é cara demais, com reajustes de preços anuais acima de qualquer índice inflacionário. A população tem que se levantar contra esse estado de coisas. Ninguém ganha agua de graça. Paga-se caro por ela.
    A Saneago arrecada milhões por ano aqui e investe o que em melhorias em nosso sistema de abastecimento?
    Agora, temos um problema a mais que é o de agressão ao meio ambiente onde nasce a agua que bebemos. Poluição de venenos de lavouras, que antes não existia, agora tem para encher a barriga do povo daqui de CANCER. Está claro TUDO isso.
    Mas tem um fato fundamental a acrescentar: Cadê o reservatório da captação de agua para aguentar secas prolongadas que se tornam cada vez mais frequentes como agora?

    E tenho dito.

    Paulo César Caixeta
    Morador de Vianópolis desde 1958.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *